Felicidade e Sucesso: (re)pensando a carreira

Alan Ferreira de Freitas

 

FelicidadeAlcançar o sucesso profissional parece ser o grande objetivo da trajetória acadêmica dos jovens que passam pelo ensino superior. É isso que todos nós queremos e desejamos às pessoas que amamos: “que você tenha sucesso”. E existe uma fórmula para se tornar um profissional de sucesso? Pelo que consta em centenas de livros disponíveis, existe. Eles trazem “promessas” e revelam “segredos”. Mas creia, dificilmente você se tornará “bem sucedido” seguindo um desses livros. Uma das grandes dimensões do sucesso profissional que gostaria de dar atenção nesse texto é o que chamo de habilidade comportamental, que está relacionada à nossa inteligência emocional. É entender que qualquer profissional de sucesso, antes de sê-lo, é um ser humano.

Estamos acostumados a ver a história de empreendedores de sucesso ou de fracasso como se a vida que levaram fosse apenas um desses extremos. No entanto, ninguém chega ao sucesso na vida profissional sem viver sofrimento e medos na vida pessoal. Sim, isso é verdade! O mais confuso dessa constatação é que nós não estamos sendo preparados para enfrentar os medos e os sofrimentos que a vida há de nos oferecer. Por isso eu digo que antes de ser um profissional de sucesso precisamos aprender a ser protagonistas no palco da vida, onde ser feliz e resiliente tem importância significativa. E eu, particularmente, acredito que a felicidade antecede o sucesso. É impossível construir uma carreira promissora se você não encontrar um sentido à vida e viver a felicidade diariamente.

O grande problema de nossa busca pelo sucesso e pela felicidade é quando achamos que eles significam: Fama, Dinheiro e Poder. Nenhum deles é responsável por te tornar mais feliz. Muitos conseguem comprar carros luxuosos, mas não compram a amizade e o amor que tanto queriam ter. Muitos são assediados, mas vivem na solidão. Muitos possuem a autoridade de comandar centenas de pessoas, mas não conseguem controlar suas próprias emoções. Cuidado com o sentido que você dá a sua busca pelo sucesso, para não perder o sentido que você precisa encontrar para sua vida. Você pode estar se tornando uma pessoa mais rica, mais famosa, mais poderosa, mas não necessariamente uma pessoa mais feliz.

Entenda que a felicidade não é o ponto de chegada, mas o modo como construímos o nosso caminho e como caminhamos por ele. E nossa forma de caminhar muda tanto o caminho quanto o realizador do percurso (você). Saiba que a felicidade não é a satisfação de um desejo. Toda vez que atrelamos nossa felicidade ao desejo tornamos essa busca interminável. Vamos sempre desejar algo novo (e melhor) assim que conseguirmos satisfazer o desejo. Nossa busca pela felicidade não pode mais se deslocar da interioridade para a exterioridade. Como dizem os poetas da vida, a felicidade está nas coisas simples. Se conseguirmos ver significado nas pequenas coisas e gestos diários, vamos entender que temos, todos os dias, motivos para agradecer pela felicidade. A simplicidade faz a felicidade! Por isso quem vive de excessos, provavelmente não vive feliz. Mas compreenda, felicidade não implica ausência de frustações. Precisamos saber enfrentar as adversidades e lidar com nossos medos para vivermos felizes.

As pessoas felizes ganham mais e possuem bons relacionamentos, desenvolvem melhor a criatividade e têm um sistema imunológico mais forte. As pessoas felizes também conseguem ampliar mais facilmente seu network, o que é fundamental para conseguir as melhores oportunidades de emprego. Você quer mesmo ter sucesso na vida profissional? Seja um ser humano feliz!

2 thoughts on “Felicidade e Sucesso: (re)pensando a carreira

  1. Pingback: 4 Dicas Essenciais para se dar bem em Processo Seletivo – Cace Consultoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *